Scroll Top

Pós-graduação em engenharia de tecidos

Engenheiro de tecidos

A engenharia de tecidos está no foco das discussões atuais, uma vez que pode devolver a milhares de pessoas a possibilidade de uma vida mais “normal”, pode-se assim dizer. Por outro lado, diversos segmentos ainda debatem sobre a sua real eficácia, bem como os impactos que a construção de órgãos pode gerar, no contexto social e religioso.

Divergências a parte, é válido informar que o engenheiro desse ramo está em alta. Porém, isso é mais percebido fora do país, visto que por aqui esse tipo de habilitação ainda é recente e poucas são as universidades que disponibilizam tal curso, até mesmo porque falta mão-de-obra para avançar em atividades como essas.

Dessa maneira, os engenheiros interessados na engenharia de tecidos podem ingressar em cursos de pós-graduação em universidades estrangeiras, pois o Programa Ciência Sem Fronteiras é destinado aos estudantes e profissionais das áreas de ciência e tecnologia. A possibilidade de trazer novas perspectivas e resultados significativos é latente.

Outras informações detalhadas podem ser obtidas no site oficial do projeto, que também apresenta a lista de instituições, condições para a participação, dentre outras atribuições. pós em engenharia de tecidosMesmo em menor quantidade, é possível encontrar cursos de pós-graduação nesse segmento. No sul do país, por exemplo, diversas são as entidades que disponibilizam tal habilitação.

 

Especialização

Os estudos focados na investigação tendem a trazer um retorno mais impactante para o engenheiro de tecidos, pois a pesquisa o ajudará a conduzir um tema específico, ligado ao ramo. Nesse caso, é possível obter o título de mestre ou doutor ou mesmo os dois, se o candidato prosseguir nos estudos.

Essa abordagem acadêmica ainda ajuda o profissional a ampliar a sua atuação profissional. Ele ainda poderá compartilhar os seus resultados em congressos, seminários e afins. É válido dizer que esse tipo de trabalho é de grande valia para esse contexto atual, pois pode mudar a vida de muitas pessoas, possibilitando a elas uma melhor qualidade de vida, sem precisar esperar muito na fila de transplantes, por exemplo.

Por se tratar de um tema delicado, o profissional terá a possibilidade de amadurecer os seus conceitos ao longo da investigação. Por outro lado, os cursos lato sensu tendem a apresentar uma abordagem mais geral do assunto. Ou seja, o profissional aprofundará os seus conhecimentos, sem precisar investigar um tema específico.

Os cursos lato sensu não são gratuitos, ou seja, independente se a instituição é pública ou privada. Já o stricto senso não são cobrados nas universidades públicas. A média de investimento em atividades assim fica entre 700 e 3 mil reais.

 

Mercado de trabalho

O engenheiro de tecidos bem preparado tem lugar certo no mercado, por se tratar de um segmento recente, que envolve diversas questões e ainda com a perspectiva positiva de trazer melhor qualidade de vida para as pessoas, de uma forma geral. Principalmente, aqueles que dependem de algum tipo de transplante.

No início da carreira, a média de ganhos desse profissional varia entre 4 e 8 mil reais. Porém, isso melhora com a especialização, quer seja stricto sensu ou lato sensu.

Mais Artigos:

1 Comentário

  1. Breno disse:

    No Brasil, quais Universidades oferecem este Curso? Pretendo cursar Engenharia Biomédica (atualmente estou cursando C&T) e fazer uma pós-graduação nesta área. Estou no caminho certo?

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: