Scroll Top

Qual o investimento mais seguro hoje no Brasil?

Conheça mais

Atualmente, o Brasil passa por uma crise econômica notória. Vire e mexe, o assunto é compartilhado nos noticiários, papo entre amigos, redes sociais, etc. Ainda assim, os especialistas garantem que é possível poupar para investir, mesmo sem ter ganhos muito elevados.

Muita gente costuma apostar na poupança, pois o risco de perda é muito pequeno ou nenhum, entretanto, há outras alternativas para aqueles que pretendem seguir num investimento de longo prazo. Para se ter uma ideia, é possível apostar em fundos imobiliários, títulos públicos, ações, por exemplo, pagando bem menos de 100 reais.

 

Cursos

Antes de iniciar, faz-se necessário buscar informação sobre cada uma dessas propostas, pois nesse caso, quanto mais conhecimento em relação ao tema melhores serão as chances de triunfar. Há cursos presenciais e online que disponibilizam esse tipo de dados. Alguns desses não são cobrados, mas é preciso pesquisar.

A Bolsa de Valores costuma oferecer temas relacionados, ou seja, é uma forma que o interessado tem de se preparar. Há plataformas como o Pequeno investimento seguro no brasil 2015/2016Investidor que também traz assuntos bem esclarecedores, por isso deve ser conferida, sempre que possível, principalmente, os iniciantes. Nela, o participante ainda pode baixar um e-book sobre como investir em ações, o que é um passo interessante.

 

Poupança

A poupança está entre as alternativas mais seguras, quando o assunto é o investimento financeiro. Isso é o que a maior parte das pessoas pensam, entretanto, há outras possibilidades que rendem bem mais. Nesse caso, o investidor precisa ter em mente o prazo que deseja reaver o que poupou, porque isso influencia no valor final.

 

Tesouro Direto

No cenário atual, esse sistema está entre os mais seguros, porque oferece garantia do governo federal. No entanto, é indicado para aqueles que não tem pressa em resgatar o dinheiro, porque os prazos costumam superar a margem de 10 anos.

Para se ter uma ideia, no início de 2015 algumas mudanças foram implementadas. E, ao que parece as informações estão mais didáticas, assim o investidor consegue saber exatamente como é o processo da rentabilidade.

  • Tesouro Selic: a sua ligação é com a taxa básica no que se refere aos juros;
  • Tesouro IPCA+: a remuneração é feita por meio da rentabilidade, bem como Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);
  • Tesouro prefixado: assim que o investidor compra o título fica sabendo o valor aplicado à rentabilidade.

 

CDBs

Com o Certificado de Depósito Interbancário (CDBs) é possível obter o retorno no espaço de 2 anos, cuja taxa varia entre 117 e 120%. Mesmo quando há necessidade de liquidez diária, esse sistema também se enquadra entre as melhores opções, porque o percentual chega a 104%.

Nesse modelo, os bancos vendem aos seus clientes essa oportunidade com o objetivo de captar recursos. Com isso, a instituição financeira assume um compromisso de efetuar o pagamento, futuramente. O formato é mais indicado no caso do investidor precisar da liquidez diária.

 

Considerações finais

Aos marinheiros de primeira viagem, o mais recomendável é a busca por informações, porque no início pode ser um pouco complicado. Ao que parece esses são os formatos mais indicados para o cenário atual. Contudo, requer estudo, a fim de analisar cada dado com segurança, afinal, “o seguro morreu de velho”.

Mais Artigos:

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: